4 coisas que arquitetos aprendem apenas depois que saem da faculdade

4 coisas que arquitetos aprendem apenas depois que saem da faculdade

Quando um estudante está se formando, o que ele mais deseja é atuar na área escolhida. No caso dos arquitetos, projetar é o que esperam poder fazer logo, de forma profissional. Mas o que nem todos sabem é que, após terminar a graduação, há ainda muitas lições e conhecimentos a ser aprendidos.

Exercer a profissão é bem diferente de apenas realizar trabalhos e projetos em sala de aula. Muitas técnicas e habilidades só serão assimiladas na prática, quando o recém-formado estiver fora da faculdade.

Neste artigo, apresentamos quatro das principais coisas que os arquitetos só aprendem após saírem da faculdade. Confira!

1. Encontrar um emprego exige persistência

Alguns estudantes pensam que logo após a formatura conseguirão de imediato um trabalho ideal, conforme o planejado, mas nem sempre é assim. Após terminarem o curso de graduação em arquitetura, os profissionais precisam passar por um processo até conseguirem um trabalho, que, muitas das vezes, não será o serviço dos sonhos.

Por isso, é necessário estar preparado para passar por várias entrevistas, ouvir alguns “nãos” e entender que, para receber uma oferta de emprego, deve haver uma combinação de muitos fatores. Algumas vezes, você pode sair-se muito bem em uma entrevista e não conseguir a vaga, pois outro candidato tem um requisito a mais. É preciso manter o ânimo e tirar boas lições de cada etapa até que a oportunidade surja.

2. Haverá alguns dias difíceis no trabalho

Saber que nem sempre as coisas saem conforme o esperado é outro aprendizado que costuma vir somente após a entrada no mercado de trabalho. Quando está na faculdade, o estudante de arquitetura acredita que projetar lhe trará sempre boas experiências, mas não é bem assim que acontece, principalmente no início de carreira.

É importante saber que, mesmo você se dedicando e tendo a arquitetura como atividade prazerosa, às vezes surgirão situações desafiadoras, como uma ideia complicada de ser executada ou um cliente que não entende as dificuldades. Sendo assim, é necessário manter-se firme, acreditar na profissão e compreender que dias difíceis acontecem, mas, na maioria das vezes, as coisas são melhores.

3. É importante ser um profissional múltiplo

Nos anos de aprendizagem em sala de aula, os futuros arquitetos acreditam que basta saber projetar para conseguir boas oportunidades e sucesso profissional. Porém, é preciso saber que, além das funções típicas, é necessário desenvolver muitas outras habilidades, desde capacidades técnicas até mesmo de relacionamentos interpessoais.

Podemos destacar algumas das principais habilidades necessárias, como capacidade de abstração, clareza, boa comunicação, senso estético refinado, trabalho em equipe, entre outras. Sem falar, é claro, na necessidade de saber fazer uma boa gestão de processos e de pessoas.

4. A organização é fundamental para arquitetos

Como vimos, os arquitetos devem ter um bom know-how, ou conhecimento prático. Entre as competências que fazem a diferença no dia a dia de trabalho, a organização e o bom planejamento são essenciais. O profissional tem de manter os projetos em ordem, estipular uma rotina de trabalho e fazer a gestão adequada de tempo.

Não basta ser um arquiteto com grande conhecimento e deixar-se vencer pela desorganização. É necessário que você conheça suas necessidades e tenha um plano que leve em conta as entregas a ser feitas, todos os processos envolvidos e recursos necessários. 

A arquitetura é uma profissão muito prazerosa, que possibilita diversas oportunidades de carreira. Se você tiver interesse e amor pela área, certamente conseguirá superar todos os desafios e se tornará um excelente arquiteto.

O que achou do nosso post? Gostou? Aproveite e confira outras dicas que o blog da ABB eletrificação oferece para facilitar os trabalhos dos arquitetos.



Copyright © 2013-presente Magento, Inc. Todos os direitos reservados.