Conheça os principais componentes em comandos elétricos
Profissionais da Elétrica

Conheça os principais componentes em comandos elétricos

17.11.2021 | 6 minutos de leitura

Um dos dispositivos presentes no cotidiano de trabalho dos eletricistas são os comandos elétricos, responsáveis por controlar equipamentos como motores, resistências e lâmpadas, entre outros mecanismos. A função deles é garantir a segurança das instalações e das pessoas que atuam diretamente em operações envolvendo eletricidade. 

Com isso em mente, preparamos um artigo para detalhar as características do comando e elencar os principais componentes envolvidos nesse sistema. Vale reforçar que nas instalações elétricas é necessário contar com um projeto, de forma que o profissional compreenda a lógica de controle de cada material. 

 

Controle da corrente elétrica

Primeiramente, é fundamental explicar que o comando elétrico gerencia a manobra de motores localizados em um circuito automatizado. Esses elementos distinguem-se em: motor de indução, corrente contínua, síncronos, servomotores e de passo. Dessa forma, a corrente elétrica pode ser estabelecida, conduzida ou interrompida no sistema de maneira segura. 

A fim de proporcionar segurança, em termos de operação, foi elaborada uma sequência padrão para identificar as condições necessárias ao funcionamento de uma partida ou manobra de motores. Saiba quais são:

  • Seccionamento: só pode ser operado sem carga.
  • Proteção contra curto-circuito: é utilizada para resguardar os condutores existentes no circuito terminal.
  • Proteção contra sobrecarga: protege as bobinas de enrolamento do motor.
  • Dispositivos de manobra: têm a função de ligar e desligar o motor de forma segura, sem a necessidade de contato manual por parte do profissional. 

 

Legislação nacional

Tão importante quanto reconhecer os procedimentos de segurança é estar ciente das recomendações feitas pela Norma Regulamentadora (NR-12). O documento estabelece as referências técnicas, os princípios fundamentais e as medidas de proteção que devem ser adotadas a fim de garantir a saúde e integridade física dos profissionais de eletricidade. 

Nesse sentido, a orientação inclui, além de medidas de proteção coletiva e individual, que a equipe de trabalho elabore um passo a passo de cada tarefa realizada. Outro processo que deve ser incorporado pelos profissionais é a inspeção rotineira das condições de operacionalidade e segurança dos equipamentos. 

 

Função dos componentes

Como dito anteriormente, os comandos elétricos são designados para controlar o funcionamento de máquinas ou equipamentos, garantindo a proteção contra danos materiais e aos trabalhadores. Nele estão presentes os circuitos de força e de controle. 

Nos primeiros, é estabelecido o funcionamento dos motores e, nos segundos, estão localizados os dispositivos de acionamento e sinalização. Enquanto isso, as cargas do sistema podem ser monofásicas, bifásicas ou trifásicas. 

O reconhecimento dessa informação é importante para que os profissionais identifiquem os componentes necessários no projeto ou na constituição de um comando elétrico. Agora, acompanhe abaixo os principais dispositivos e suas funções.

Fusíveis: oferecem proteção dos equipamentos, instalações elétricas e motores. Com a função de limitar a corrente elétrica, evitam a ocorrência de curtos-circuitos. 

Relés: o dispositivo protege circuitos e equipamentos contra sobrecarga elétrica, mas, diferentemente dos fusíveis que são utilizados apenas uma vez (devem ser trocados quando queimados), os relés têm resistência para enfrentar diferentes ocorrências de alteração no sistema. Existem dois tipos de relés, os eletromagnéticos e os térmicos. 

Disjuntores: oferecem proteção térmica e magnética (curto-circuito e sobrecarga). Para que possam atuar com eficiência, sua corrente nominal deve ser menor ou igual à corrente máxima do condutor da instalação a ser protegida. 

Disjuntores motores: além da proteção usual, contam com um knob (comando) que ajusta a proteção da intensidade de corrente elétrica. Esse controle é mais eficaz em situações de sobrecarga e foi desenvolvido para proteger motores.

Botoeiras: dispositivo usado para acionar motores de forma manual e atuam para energizar ou desenergizar contatores. Essa condição é possível em razão da ação de alternância entre os contatos NA (Normalmente Aberto) e NF (Normalmente Fechado). Destacam-se os modelos do tipo pulsante ou com intertravamento, já que o primeiro permanece na posição somente no período em que o botão está pressionado. Enquanto isso, ao ser acionado, o segundo permanece na posição até o próximo acionamento. 

Contatores: podem ser definidos como chaves de ação magnética que oferecem a condição de acionamento dos motores à distância, aumentando a segurança no processo de ligação. 

Sinalizadores visuais e sonoros: são componentes utilizados para indicar (por som ou visualmente) a condição do painel de comando. As informações fornecidas são: ligado, desligado, falha e emergência. 

Como você pode observar, os componentes dos comandos elétricos podem apresentar funções específicas para atender a diferentes situações de proteção.

No blog da ABB, disponibilizamos uma série de informações para garantir segurança aos profissionais de eletricidade. Clique aqui e fique bem informado!

 

Tags

comandos elétricos

Autor

Luiz Wagner

Copyright © 2013-presente Magento, Inc. Todos os direitos reservados.