A importância da manutenção preventiva em disjuntores
Profissionais da Elétrica

A importância da manutenção preventiva em disjuntores

09.11.2021 | 6 minutos de leitura

A proteção das instalações elétricas requer cuidados que iniciam no projeto. Nesse sentido, os disjuntores são um dos dispositivos que contribuem para a segurança da rede e das pessoas que vivem ou trabalham no imóvel. A escolha dos modelos adequados será determinante para evitar queima de circuitos, choques e descargas elétricas.

Com esse entendimento, é importante saber quais ações de manutenção preventiva devem ser adotadas e conhecer os equipamentos adequados para cada modelo de circuito elétrico. Lembrando que a avaliação das condições de funcionamento ou troca desses equipamentos deve ser realizada por profissionais qualificados. 

 

Localização e cuidados

Em primeiro lugar, é importante saber onde estão localizados os disjuntores. Esses equipamentos estão alocados nos quadros de distribuição de residências, empresas e indústrias. O espaço também é conhecido como painel elétrico e tem a função de reunir a energia na entrada de uma edificação e direcioná-la para os subcircuitos existentes. 

A fim de garantir instalações seguras e com o desempenho esperado, especialistas reforçam a necessidade de seguir as orientações apontadas nos projetos, além da compra e instalação correta dos equipamentos. Outro ponto de atenção é trabalhar em conformidade com a norma NBR-5410, que trata do funcionamento usual e seguro das instalações elétricas em baixa tensão. 

Do mesmo modo, são necessários cuidados no manuseio desses dispositivos. Por isso, elencamos alguns pontos que podem ser identificados no cotidiano dos usuários e causar dúvidas. Confira: 

  • Desligamento frequente de circuitos ou da instalação completa pode significar sobrecarga ou curto-circuito.
  • Não troque os disjuntores por outros de maior corrente (amperagem) sem antes substituir fios e cabos elétricos de maior seção (bitola).
  • Se as tentativas de religar a chave automática de proteção contra os choques elétricos (dispositivos DR) não funcionarem, isso significa que a instalação elétrica está com defeitos internos.
  • A desativação ou remoção dessa chave significa a eliminação da proteção contra descargas elétricas e, consequentemente, risco para os usuários.

 

Modelos mais utilizados

Considerado um dos pontos de maior atenção nas instalações elétricas, o dimensionamento dos disjuntores será determinante para a segurança das redes, dos equipamentos e da integridade física dos usuários. 

A recomendação é justificada pelo entendimento de que uma instalação elétrica deve ser analisada de forma conjunta e não isoladamente. Ao diagnosticar uma troca de cabos, por exemplo, é preciso pensar na troca de bitolas e no dimensionamento dos disjuntores existentes. Caso isso não seja realizado, ocorrerá o superdimensionamento e, consequentemente, o sobreaquecimento com riscos de incêndios. 

Por essa razão, existem tipos de disjuntores específicos para diferentes aproveitamentos. Saiba quais são os mais usados no mercado:

  • Termomagnéticos: têm a função de proteger os condutores do circuito, com a capacidade de desligar automaticamente em caso de acontecer uma sobrecorrente provocada por sobrecarga ou curto-circuito. 
  • Diferenciais Residuais: este dispositivo protege os condutores do circuito e as pessoas contra os choques elétricos. Se mal instalado, aciona a função de desligamento e, por desconhecimento técnico, é retirado do quadro. No entanto, a ausência pode ser muito perigosa para profissionais e usuários.
  • Proteção Contra Surtos: são fundamentais na proteção de equipamentos elétricos, em situações de altos picos de tensão ou descargas atmosféricas. Outra funcionalidade é encaminhar o excesso de cargas para o aterramento da instalação. 

 

Manutenção de disjuntores

Desde já é preciso ressaltar que providenciar a manutenção constante de equipamentos elétricos é um investimento. Os benefícios gerados por ações preventivas são observados na diminuição de custos com reparos e compra de novos dispositivos ou, ainda, por elevarem a vida útil e reduzirem situações de acidentes. 

Nesse sentido, as empresas do setor investiram em soluções que garantam segurança ao cliente, em termos de atendimento pós-venda, consultoria e assistência técnica. Na ABB, por exemplo, foi idealizado um programa de manutenção preventiva para disjuntores de baixa tensão.

O suporte oferecido inclui testes, medições, reparo e substituições de peças, de forma a colaborar com a boa experiência do cliente em relação ao produto adquirido

Em resumo, a manutenção preventiva dos disjuntores prevê a escolha de dispositivos de qualidade, monitoramento frequente e serviços com profissionais qualificados. Com essas informações, reforçamos o compromisso de compartilhar conteúdos importantes com nossos clientes.

Gostou? Então acompanhe outras dicas no nosso blog.

[Catálogo] Conheça nossas soluções residenciais e prediais! | Baixar catálogo | ABB Eletrificação

Tags

manutenção preventiva
disjuntor

Autor

Luiz Wagner

Copyright © 2013-presente Magento, Inc. Todos os direitos reservados.